Notícia

  • Home
  • Notícias
  • Novo Audi e-gas: combustível oferece redução de 80% de CO2

08/03/2017

Novo Audi e-gas: combustível oferece redução de 80% de CO2

Novo Audi e-gas: combustível oferece redução de 80% de CO2


  • Modelos Audi g-tron poderão ser abastecidos por três anos com Audi e-gas como parte de um pacote especial ofertado pela marca

  • Carros serão oferecidos nas revendas até 31 de maio de 2018

  • Pedidos para A4 Avant g-tron e A5 Sportback g-tron podem ser feitos na Europa no segundo semestre

  • Combustível sustentável Audi e-gas libera a mesma quantidade de CO2 tanto na sua produção como também durante a combustão

Ingolstadt/Genebra, 7 de março de 2017 – A Audi apresenta uma novidade muito sustentável: a fabricante oferece o Audi e-gas, um combustível com baixa emissão, que irá abastecer, inicialmente, o A3 Sportback g-tron – a oferta será padrão para os clientes do modelo, ou seja, eles poderão utilizar o e-gas pelo preço normal do gás natural. Com isso, a Audi está reduzindo as emissões de CO2 da frota do g-tron, quando os carros rodam com o e-gas, em 80%. Durante o segundo semestre, a marca irá ampliar a oferta para outros dois modelos: o A4 Avant g-tron e o A5 Sportback g-tron.
 

Comparada com um modelo movido a gasolina com a mesma performance, o Audi g-tron reduz as emissões de CO2 em cerca de 80% graças ao combustível verde Audi e-gas. Ele é produzido usando energia renovável proveniente da água e CO2 ou de resíduos orgânicos como palha e resíduos de plantas. Durante sua produção, o Audi e-gas libera exatamente a quantidade de CO2 que é emitida pelo carro durante a combustão. Com início imediato, os clientes que encomendarem o A3 Sportback g-tron até 31 de maio de 2018 terão acesso ao suprimento desse combustível por três anos como parte de um pacote de série. “Essa oferta é o nosso próximo passo na neutralização do clima, na mobilidade do futuro. Nossa promessa aos clientes é: sem compromisso. Os modelos g-tron são esportivos, sofisticados e progressistas – como todo Audi. E, com o Audi e-gas, eles impactam menos nas questões do clima”, destaca Dietmar Voggenreiter, Membro do Conselho para Gestão de Vendas e Marketing da AUDI AG.

 
A Audi e seus parceiros estão produzindo o Audi e-gas por meio de uma série de processos e equipamentos na Alemanha, assim como em outros países europeus. Entre outros lugares, a marca obtém o e-gas a partir de sua própria instalação de energia em Werlte, cidade localizada no estado da Baixa Saxônia. O processo usa principalmente eletricidade verde para operar três eletrolisadores, que separam o oxigênio e o hidrogênio da água. No processo de metanização que se segue, o hidrogênio reage com CO2. Isso produz metano sintético – o Audi e-gas.

 
O combustível alimenta a rede europeia de gás natural comprimido (CNG) e substitui a quantidade de gás natural que o modelo g-tron consome no New European Driving Cycle (NEDC).

 
Os consumidores podem abastecer os modelos g-tron em qualquer estação de CNG e pagar o preço cobrado por um combustível regular. Ao disponibilizar o e-gas na rede de gás natural, a Audi trabalha nos bastidores para garantir os benefícios ecológicos do programa, incluindo a redução das emissões de CO2. Cartões de abastecimento não são mais usados como opção de pagamento. Em vez disso, a Audi calcula automaticamente a quantidade utilizada com base em dados coletados dos carros. A TÜV SÜD, empresa alemã de testes e certificações, monitora e valida o processo. Clientes que possuem carros da linha Audi g-tron recebem um documento que confirma que os carros estão sendo abastecidos com o Audi e-gas e informa sobre a certificação.

 
A família de modelos g-tron continuará a crescer neste ano. Além do A3 Sportback g-tron, a Audi terá em breve mais modelos movidos a CNG no mercado. O A4 Avant g-tron e o A5 Sportback g-tron serão lançados em breve. Ambos serão equipados com motor 2.0 TFSI de 170 cv. O módulo de abastecimento, que consiste em quatro tanques de gás com uma capacidade total de 19 quilogramas e um tanque de gasolina de 25 litros, permite um alcance de até 500 km rodando apenas com GNC puro. No modo combinado, a autonomia pode chegar a 950 km.

voltar

Veja também